O paper clay

 

paper clay cru
Paper clay em crú
paper clay vidrado
Paper clay vidrado

A primeira vez que trabalhei com paper clay foi num curso de pastas cerâmicas no Cencal, que, para mim, é a melhor escola de cerâmica que temos no nosso país.
O paper clay é uma técnica que consiste na adição de papel ao barro (pasta). Esta mistura dá uma nova plasticidade ao barro, porque este quando começa a secar, caso não façamos uma secagem lenta, tem tendência a estalar e quebrar. A adição de papel no barro, dá mais resistência à peça em crú.
Para moldarmos uma peça é fundamental ir juntando água para lhe irmos dando a forma que pretendemos. Mas a descoberta do paper clay, foi como que uma revelação. Podemos fazer “lastras” tão finas quanto uma folha de papel. Podemos cortar à tesoura ou rasgar com as nossas mãos e também podemos aplicá-lo na pasta que estamos a trabalhar. É muito maleável e a celulose da sua composição ajuda na sua colagem à nossa peça. E surpresa das surpresas, quando vai ao forno, mesmo que sejam peças muito finas, não ardem e adquirem dureza.Pode fazer-se apenas monocozedura,ou o habitual “primeiro cozer e depois vidrar”. E depois podemos vidrar e os resultados são igualmente espantosos e surpreendentes. O resultado da peça de paper clay depois de vidrada, faz-nos lembrar a porcelana, fina e delicada.
Na Casa das Histórias Mágicas andamos tão fascinados com esta pasta que as experiências têm sido muitas e variadas (pois a adição de outros ingredientes levam a novas descobertas). Estamos até a pensar fazer um workshop de paper clay para o próximo ano. Em breve daremos notícias!